- Começa neste sábado 03/06/17 a 1¤ copa da amizade, com a abertura ao 12hrs, organizada pela ABESC Caçapava com a coordenação de Danilo Augusto, voluntário nesta associação e funcionário da GM. A copa será realizada no ginásio de esportes do Clube Recreativo Jequitiba de Caçapava em SP e a entrada será franca. Os jogos aconteceram aos sábados das 13 as 18 hrs e aos domingos a partir das 8:00hrs do dia 3 de Junho a 9 de julho. Participaram equipes de Caçapava e taubate: ABESC Caçapava Jequitibá, Craquenet Caçapava, Nestlé, Nacional, São Gonçalo Taubaté, Palmeiras Caçapava, Califórnia Taubaté, Meninos de Ouro, Instituto Vida Taubaté e Aliança Taubaté. A copa contará com cerca de 550 atletas. -

ABESC Apresenta a1¤ copa da amizade

terça-feira, 25 de abril de 2017

Teste rápido Chevrolet S10 2.5 Flex AT 4x4 - De olho no espaço perdido

s10-flex-at-3

O melhor motor flex entre as picapes a S10 já tinha. Será o câmbio automático suficiente para recuperar a liderança do segmento?

A Chevrolet não é líder do mercado brasileiro à toa. Primeiro lugar entre os hatches e sedãs compactos, com Onix e Prisma, respectivamente, a marca sabe que a sua picape média, a S10, está atrás da rival Toyota Hilux desde novembro de 2015. Mas a aposta para roubar a ponta da Hilux está aqui na linha 2018: é a nova versão com motor flex e câmbio automático, combinação inédita na gama.    

Chevrolet S10 2.5 Flex

O que é?

A S10 pode bater no peito e dizer que tem o motor flex mais moderno e potente das picapes médias. O 2.5 litros de 4 cilindros tem injeção direta de combustível, construção em alumínio e duplo comando de válvulas com variador na admissão e escape. Rende 197/206 cv de potência e 26,3/27,3 kgfm de torque, até a linha 2017 transferidos ao chão por um câmbio manual de 6 marchas. 
Segundo Hermann Mahnke, diretor de Marketing da GM Mercosul, os públicos das picapes médias flex e turbodiesel são diferentes. Enquanto um mora no campo e precisa da autonomia e força do motor diesel, o outro mora na cidade, usa a picape em terrenos menos irregulares e precisa da versatilidade da caçamba. A questão é que, até então, apenas a Hilux oferecia o câmbio automático ligado ao propulsor flexível e, com isso, atraiu clientes que seriam preciosos para os números da S10. 
Chevrolet S10 2.5 Flex
 
Chevrolet S10 2.5 Flex
Na prateleira, estava o câmbio automático da versão a diesel. A caixa de 6 marchas suporta a tração 4x4 e tem respostas rápidas, além de ser robusta ao integrar todo seu sistema eletrônico dentro do corpo, protegido de água e umidade. As relações foram reescalonadas para atender à nova demanda, mas continua com força nas marchas iniciais e baixas rotações nas finais, para economia de combustível, principalmente na estrada. 
A engenharia também trabalhou na parte de coxins do motor, câmbio e carroceria. Mais robustos, filtram melhor a vibração do conjunto mecânico e a movimentação da carroceria no chassi, mais firme e controlada que na versão 2017. O mesmo deve acontecer nas versões diesel, que serão lançadas na linha 2018 em breve. 

Como anda?

Fomos até o Campo de Provas da Cruz Alta, em Indaiatuba (SP), para conhecer a nova S10 Flex automática. Na pista D1, com cerca de 5 km de extensão e diversos tipos de asfalto, inclinações e curvas, a picape foi colocada em situações de cidade e estrada. 

Chevrolet S10 2.5 Flex

Com o câmbio manual, a S10 2.5 mostrava desempenho muito bom. Para a versão automática, a Chevrolet calibrou o acelerador para responder imediatamente, melhorando ainda mais a sensação de controle sobre a aceleração e torque da picape. Com as trocas rápidas de marchas (que a marca diz se igualar a um câmbio de dupla embreagem), o aproveitamento do 2.5 é ampliado. Apenas em subidas mais íngremes a redução de marchas se faz necessária, para levar os 1.900 kg da picape - rodamos com a versão LTZ com tração 4x4, a mais pesada. Não há milagre, já que não há um turbo soprando ou os 51 kgfm de torque da versão diesel.
Em nossos testes instrumentados, porém, a nova versão da S10 não ficou devendo para a turbodiesel, com quase o dobro de torque. Foi melhor na aceleração de 0 a 60 km/h (3,8 s contra 4,3 s) e de 0 a 80 km/h (5,9 s contra 6,8 s), revelando ser mais rápida na cidade, mas ficou atrás até os 100 km/h, registrando 11,8 s versus 10,2 s da diesel. Na hora de parar, a picape flex precisou de 42 m para estancar vindo dos 100 km/h, uma marca de respeito. E não "fumou" os freios, diferentemente da turbodiesel em nosso teste anterior. Não testamos o consumo por estarmos em pista fechada, mas o Inmetro fala em 5,3 km/l na cidade e 6,4 km/l na estrada, sempre com etanol (7,9 e 9,4 km/l com gasolina, na ordem). Verificaremos isso em breve. 

Chevrolet S10 2.5 Flex

Na terra, mesmo com menos força que a diesel, a S10 2.5 tem torque suficiente para sair de alguns atoleiros (não tão pesados), contando inclusive com a ajuda da reduzida. A tração 4x4 está disponível nas duas versões, assim como na sua principal concorrente na categoria, a Toyota Hilux. 

Quanto custa?

A tabela de preços da S10 2.5 Flex automática, com seus principais equipamentos, é a seguinte:
  • Chevrolet S10 2.5 AT6 LT - Direção elétrica com regulagem de altura, ar-condicionado manual, farol de neblina, computador de bordo, rodas de 16", capota marítima, piloto automático, conjunto elétrico (vidros, travas e retrovisores), monitoramento de pressão dos pneus, sensor de estacionamento traseiro, MyLink 2 com tela de 7" e espelhamento de smartphones via Apple CarPlay e Android Auto: R$ 107.990 (4x2) e R$ 116.990 (4x4)
  • Chevrolet S10 2.5 AT6 LTZ - LT + sistema de partida remota do motor, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas, controle de descida, sensor de luz e chuva, alerta de saída de faixa, alerta de frenagem, rodas de 18", ar-condicionado automático de uma zona, retrovisor interno fotocrômico, câmera de ré, sensor de estacionamento dianteiro, luzes diurnas em LED, MyLink2 com tela de 8" e GPS, OnStar: R$ 122.990 (4x2) e R$ 129.990 (4x4).
Os preços são competitivos diante da Hilux flex, principalmente se levarmos em conta que o motor da Chevrolet é mais moderno e potente. Peca, porém, pela falta do controle de tração e estabilidade na versão LT.
A diferença nas vendas entre as picapes da Chevrolet e da Toyota, até março, era de 1.528 unidades no acumulado. Ou seja, a GM tem nove meses para fazer a S10 vender 170 unidades/mês a mais que a Hilux para recuperar a liderança. Será que vai conseguir?
Fotos: divulgação 

FICHA TÉCNICA CHEVROLET S10 2.5 FLEX AT 4X4

MOTORdianteiro, longitudinal, quatro cilindros, 16 válvulas, 2.457 cm3, duplo comando com variação, injeção direta, flex
POTÊNCIA/TORQUE
197 cv a 6.300 rpm (gasolina) e 206 cv a 6.000 rpm (etanol) / 26,3/27,3 kgfm a 4.400 rpm
TRANSMISSÃOautomática de 6 marchas; tração 4x4 com reduzida
SUSPENSÃOindependente de braço duplo na dianteira e semi-independente com feixas de molas e eixo rígido na traseira
RODAS E PNEUSalumínio de aro 18" com pneus 265/60 R18
FREIOSdiscos ventilados na dianteira e tambor na traseira com ABS e EBD
PESO1.934 kg em ordem de marcha
DIMENSÕEScomprimento 5.361 mm, largura 1.874 mm, altura 1.831 mm, entre-eixos 3.096 mm
CAPACIDADEStanque 76 litros; capacidade de carga 816 kg
PREÇO R$ 129.990

MEDIÇÕES MOTOR1 BR 
  Chevrolet S10 2.5 flex AT
Aceleração 
 0 a 60 km/h3,8 s
 0 a 80 km/h5,9 s
 0 a 100 km/h11,8 s
Retomada 
 40 a 100 km/h em D9,2 s
 80 a 120 km/h em D9,0 s
Frenagem 
 100 km/h a 042,0 m
 80 km/h a 026,0 m
 60 km/h a 014,8 m
Consumo (INMETRO) 
 Ciclo cidade5,3 km/l 
 Ciclo estrada6,4 km/l
fonte: Carplace

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com a presença de Neto, Chapecoense apresenta elenco para 2017

AS MAIS VISTAS

Seguidores

COMPARTILHAR POSTAGENS