- Agradecimento ABESC Caçapava - SP - Copa da Amizade -

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Perícia vai analisar celular de professor flagrado com aluna de 17 anos em motel

Mensagens mostram relacionamento entre aluna e professor (Foto: Poliana Casemiro/G1)



Uma perícia vai levantar o conteúdo do celular do professor de geografia de 59 anos, detido ao ser flagrado com uma aluna de 17 anos em um motel em São José. De acordo com a Polícia Civil, o aparelho apreendido com ele tinha imagens íntimas da estudante. A intenção é apurar se ele teve envolvimento com outras adolescentes. 
O homem foi preso nesta terça-feira (20) após ser flagrado com a aluna em um motel no bairro Chácaras Reunidas. Segundo a polícia, no celular dele foram encontradas imagens pornográficas da menina. Ele foi preso, mas liberado após o pagamento de fiança de R$ 2 mil. 
?Armazenar foto de menor é crime. O que a gente quer saber agora é se ele tinha fotos de outras menores ou se mantinha relacionamento com meninas mais jovens, a partir da troca de mensagens em redes sociais dele?, informou o delegado responsável pelo caso, Régis Germano. A polícia ainda espera que, com a divulgação do caso, outras denúncias sejam feitas. 
O homem mantinha um relacionamento com a jovem desde o dia 2 de junho, quando teria convidado a adolescente para sair depois da aula. A família da jovem descobriu há cerca de uma semana os encontros, após encontrar áudios e vídeos pornográficos enviados pelo professor para ela. Segundo a mãe, ele teria se aproximado depois da menina ter tirado notas baixas. 
Flagrante
Após a denúncia à polícia, a investigação aguardou um novo encontro ser agendadi para flagrar o homem. Apesar de manter relações com a adolescente, ele foi preso apenas pelo armazenamento de imagens. Por ter 17 anos, a lei considera que ela tem discernimento sobre os atos. A jovem contou aos policiais que as relações foram consensuais. 
?Pela idade, ela não é mais protegida por lei do sexo consensual com um maior. Apesar disso, a liberdade dele pode ser revista se o Ministério Público entender que ele representa um risco para a sociedade, por ser professor e estar próximo a menores. Ou se entender que ele pode atrapalhar a investigação?, completou Régis. O caso vai ser encaminhado à Delegacia de Defesa da Mulher. 

O professor tinha passagem por várias escolas particulares tradicionais de São José dos Campos e Taubaté, além de cursos preparatórios para vestibular. A escola da adolescente, que fica no Jardim Apolo, informou que o professor foi desligado do quadro de funcionários e que presta apoio à aluna. 
São José dos Campos 


fonte: youtube

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com a presença de Neto, Chapecoense apresenta elenco para 2017

POSTAGEM EM DESTAQUE

AO VIVO - Pânico na Band

AS MAIS VISTAS

Seguidores

COMPARTILHAR POSTAGENS